REFLEXÃO [CORAGEM]

“Pratique o bem sem cessar e sem desanimar. Coragem!

Foi para isso que você veio à vida, nos planos de Deus. Não seja daqueles que ao primeiro ato de injustiça, de incompreensão ou à primeira manifestação de ingratidão, deixam de lado o bem que começaram a praticar, abandonam a instituição que se propuseram a ajudar, etc.

Prossiga na prática do bem, a despeito dessas desilusões que surgem a cada dia. É por causa delas mesmo que você não vai desistir.

Afinal, o bem que você pratica no meio dos homens é endereçado à gloria de Deus, não é?”

texto: J.S. Nobre

REFLEXÃO [EXERCITAR A PACIENCIA]

“A paciencia sempre foi uma grande virtude, mas em nosso mundo atual, tão acelerado, tão nervoso, tão barulhento, ela se torna enormemente importante.

Os atropelos do dia-a-dia, os tropeços de cada esquina, as correrias para o trabalho, as canseiras do trabalho, as dificuldades da vida, os erros dos homens que governam…tudo isso é uma procissão de dificuldades que exigem de nós, de cada um, a cada instante, muita paciencia para suportar e não sucumbir.”

texto: J.S. Nobre

REFLEXÃO [O TRABALHO ENOBRECE]

“O seu trabalho é sempre igualmente nobre.

Não é melhor aos olhos de Deus, nem dignifica mais o trabalho do cientista que descobre maravilhas na natureza. Aquele trabalho humilde dos garis que limpam as ruas é enorme diante do Senhor que o contempla.

O que enobrece o trabalho não é a sua natureza, a sua avaliação feita pelos homens.

O que o torna maior é a dignidade com que é feito, a humildade com que é praticado e a alegria com que é cumprido.”

texto: J.S. Nobre 

REFLEXÃO [HONESTIDADE VITAL]

“Seja sempre honesto consigo mesmo. Nunca proclame diante dos outros a sua honestidade, porque ela não é privilegio, mas uma obrigação moral e social.

Se for honesto consigo mesmo, forçosamente o será com os outros. A honestidade só para foro externo é hipocrisia, é falsa, é mentirosa, é desonesta.

Verdadeiramente honesto é aquele para o qual a honestidade é principio intrínseco de vida e não simples aparência.

Há honestos que o são de verdade. É pena que haja quem apenas só o queira parecer.”

texto: J.S. Nobre

REFLEXÃO [GRATIDÃO]

“Quando você quiser medir o valor moral de uma pessoa, procure saber se ela cultiva a virtude da GRATIDÃO.

É tão repugnante a ingratidão, que o próprio Jesus Cristo pareceu ter tido dificuldade em perdoá-la, naquele episódio da cura dos dez leprosos, de que nos fala o Evangelho…

Ele curou dez. Só um voltou para dizer ‘obrigado, Senhor’. Entre espantado e indignado, ele perguntou: ‘não foram dez os que eu curei? Por que somente você voltou para agradecer?’

Não seja você um ingrato.”

texto: J.S. Nobre